TJGO lança edital para selecionar projetos de sustentabilidade

Em mais uma ação inovadora, o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) lançou edital de chamamento público para selecionar projetos de sustentabilidade no Poder Judiciário goiano. Magistratura, corpo funcional e de colaboradores podem apresentar ideias no sentido de promover maior economia de energia, água e outros recursos naturais e redução da emissão de gases de efeito estufa e de resíduos para a conservação e preservação ambiental por meio de ações práticas, integradas e sustentáveis para a melhoria das condições socioambientais nas comarcas.

Os três melhores projetos serão premiados e incorporados ao Plano de Logística Sustentável (PLS), biênio 2021-2023. Eles devem contemplar o uso dos recursos naturais, visando o consumo consciente, tanto em termos de racionalidade orçamentária, quanto de eficiência no gasto público. Outra exigência é que eles priorizem pelo menos um dos eixos temáticos do PLS, listados no edital e publicados no site do TJGO.

As inscrições poderão ser feitas entre os dias 9 de agosto até as 23h59 minutos do dia 30 do mesmo mês. Os trabalhos deverão ser encaminhados para o e-mail resp.socioambiental@tjgo.jus.br, acompanhados dos anexos 1, 2 e 3 do edital, devidamente preenchidos. A Comissão Gestora do Plano de Logística Sustentável será a responsável pela avaliação e poderá solicitar assessoramento técnico de especialista que não seja membro da Comissão.

Dos projetos deverão constar a descrição da realidade que será objeto do projeto, devendo ser demonstrado o nexo entre essa realidade e as atividades e metas a serem atingidas; descrição dessas metas e das atividades a serem executadas; previsão de receitas e de despesas a serem realizadas, além da forma de execução e cumprimento das metas atreladas. Devem trazer ainda a definição dos parâmetros a serem utilizados para a aferição do cumprimento das meta; o cronograma compatível com as metas a serem atingidas e atividades a serem executadas, além da unidade de medida para monitoramento.

Prazos
A análise dos processos deverá ser feita de 1 a 20 de setembro e a divulgação do resultado preliminar será no dia 23. O período de 27 a 29 de setembro será para a interposição de recursos, que serão analisados de 1 a 8 de outubro. O resultado final será publicado no dia 14 de outubro.

De acordo com a juíza auxiliar da Presidência, Sirlei Martins da Costa, é muito importante que o TJGO dialogue com seu público interno sobre o gerenciamento de recursos, afinal é ele que vivencia o dia a dia do Poder Judiciário e sabe onde estão os principais gargalos. Além disso, ela ressaltou a capacidade e o interesse do corpo funcional do TJGO, que estuda e se interessa pelas questões ligadas ao meio ambiente.

“No mundo empresarial é famosa a lenda de uma fábrica de pasta de dente que, após investir R$ 8 milhões para solucionar um problema, percebeu que dois funcionários da linha de produção já haviam solucionado a questão comprando, com a ajuda de uma vaquinha, um ventilador de 80 reais. O fato é que a moral da história fala sobre a falta do diálogo e sobre a muitas vezes menosprezada visão de quem vivencia o dia a dia de empresas e instituições”, ressaltou.

Agradecimento
O presidente do TJGO, desembargador Carlos França, agradeceu o empenho e o envolvimento da equipe responsável pelo edital e conclamou a participação de todos. “Meu agradecimento a todos que trabalharam na elaboração desse projeto, que, certamente, resultará em iniciativas que impulsionarão a redução de gastos com recursos ambientais e insumos e o desenvolvimento de ações que promovam a sustentabilidade no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Goiás. O TJGO valoriza suas ideias e quer conhecê-las. Participem!”, afirmou. (Texto: Aline Leonardo – Centro de Comunicação Social do TJGO)