Ejug divulga relatório do desempenho do Plano de Capacitação de 2021

A Escola Judicial do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (Ejug) divulgou nesta quinta-feira (24) o resultado parcial do seu Plano de Capacitação para o Biênio 2021/2023. O plano foi divido em duas etapas, entre o programa de formação inicial e continuada para a magistratura do Poder Judiciário Estadual, e o programa de formação inicial e continuada para servidoras e servidores.

“Foi um ano ímpar, de importantes resultados para a Ejug, como o credenciamento como Escola de Governo junto ao Conselho Estadual de Educação, a criação e o licenciamento de novos cursos na Enfam, e a mudança para uma nova sede”, ressaltou o diretor da Ejug, desembargador Delintro Belo de Almeida Filho. Ele também destacou que os resultados apresentados no relatório são parciais, e que a previsão é de que em 2022 sejam alcançados os percentuais previstos em todas as metas.

O vice-diretor da Ejug, o juiz substituto em segundo grau Reinaldo Alves Ferreira, também comemorou os resultados positivos, e analisou que “o biênio 2021/2023 iniciou um novo ciclo, com grandes desafios para a Ejug”. Ele ainda mencionou sobre a realidade que a Escola teve que rapidamente se adaptar, em função da pandemia. “Os encontros, cursos e eventos, antes presenciais, tiveram que ser repensados e adaptados para modelos híbridos, e o ensino a distância passou a se afirmar como uma metodologia que veio para ser protagonista”.

A Ejug informou que a primeira meta do plano, formulado de acordo com as diretrizes estabelecidas pelas resoluções do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), abrange o programa de formação de magistradas e magistrados do TJGO, e versa sobre a capacitação de 50% da magistratura do Judiciário goiano em cursos oferecidos pela Ejug, credenciados na Enfam. A meta, conforme o Relatório Parcial de Resultados do Plano de Capacitação ano 2021, foi cumprida em quase 60%, com um número de 204 magistrados que participaram dos nove cursos oferecidos pela Ejug, desde fevereiro de 2021.

Na meta 2, instruída para a capacitação de 70% da magistratura por meio de eventos de formação de curta duração, a Escola anunciou que foi alcançado 41,86% do resultado, por meio da participação de 194 juízas e juízes do TJGO, em vinte cursos oferecidos pela Ejug. O destaque da meta foi a participação de 83 magistrados em cursos com duração de três horas de carga horária.

Já na meta 3, que define sobre a capacitação de 10% dos magistrados do Poder Judiciário Estadual, por meio de cursos de pós-graduação lato sensu e stricto sensu, prioritários à continuidade da prestação jurisdicional do Primeiro Grau de Jurisdição, o resultado parcialmente alcançado e informado pela Ejug foi de 9,6%, com um quantitativo de trinta e três representantes da magistratura estadual em cursos dessa modalidade.

Para o programa de formação inicial e continuada para servidoras e servidores do TJGO, a meta 1 estabelece a capacitação de 60% de servidores em cursos presenciais e à distância, oferecidos pela Ejug. O resultado parcial do escopo alcançou 50,78% do determinado, com a participação de 2.971 servidoras e servidores em 59 cursos oferecidos pela instituição.

Na meta 2, do plano de capacitação de servidores, o objetivo é a capacitação de 2% do funcionalismo do TJGO, por meio de curso de pós graduação lato e stricto sensu. O resultado parcial de desempenho demonstra que quase 1%, totalizando 47 servidoras e servidores, foram efetivamente matriculados em cursos de pós-graduação desde o ano de 2021. (Texto: Carolina Dayrell – Centro de Comunicação Social do TJGO)